Quando falamos em manutenção da nossa saúde, pensamos em alimentação salutar, prática regular de exercícios físicos e acompanhamento médico periódico. Contudo, muitas pessoas se esquecem de zelar por um aspecto que é igualmente importante para a nossa qualidade de vida, em especial após a meia-idade: os cuidados com os olhos.

Embora a visão seja um dos bens mais valiosos do ser humano, muitas vezes, ela acaba sendo negligenciada por falta de orientação médica adequada ou mesmo pelo descaso. A simples manutenção de maus hábitos por um longo período pode resultar em grandes prejuízos à saúde dos olhos.

Neste artigo vamos abordar os problemas oculares mais recorrentes e as principais medidas que você pode começar a tomar a partir de agora, assim que acabar a leitura, para evitá-los. Acompanhe!

Principais ameaças à saúde dos olhos

Conheça alguns problemas comuns que afetam a visão e prejudicam a saúde ocular!

Conjuntivite

Trata-se da inflamação da conjuntiva, ou seja, a membrana transparente que protege a parte branca dos olhos. Tem como principal sintoma a vermelhidão, e pode ser desencadeada por vírus, bactéria ou em decorrência de alergias. Por ter diferentes causas, o tratamento correto depende de cada caso.

Olhos secos

Cada vez que piscamos, uma pequena quantidade de lágrima é liberada pelos canais lacrimais, com o intuito de lubrificar nossos olhos. Contudo, há uma série de problemas de saúde que podem comprometer a produção lacrimal, provocando grande desconforto e irritações que poderão evoluir para problemas ainda mais sérios. Diferentes causas combinadas ou isoladas podem levar ao ressecamento ocular e/ou à Síndrome do Olho Seco. Algumas causas são agravadas pelo ambiente – como poluição, tabagismo, tempo seco, vento, ar condicionado, etc. –, enquanto outras estão relacionadas a mudanças nos sistema nervoso, hormonal e/ou imune de um indivíduo. Hábitos da vida moderna, como o uso de tablets, computadores e smartphones também diminuem a frequência do piscar, provocando o ressecamento dos olhos. Além disso, algumas doenças e medicamentos também podem causar olho seco.

A menopausa também reduz a produção de lágrimas, exigindo especial atenção por parte das mulheres acima dos 40 anos de idade.

Lentes de contato

As lentes de contato receitadas por oftalmologistas são seguras e muito práticas. Contudo, exigem a adoção de uma série de precauções para não causarem problemas graves aos olhos. É imprescindível observar o prazos de validade e realizar a higienização adequada regularmente, caso contrário, elas se tornarão um foco de bactérias, úlceras e inflamações da córnea.

Cuidados indispensáveis com os olhos

1. Não coce os olhos

Por mais que lavemos as mãos, elas sempre carregam bactérias que, em contato com a região ocular, podem encontrar o ambiente ideal para se desenvolverem. Além disso, os olhos são estruturas relativamente frágeis, propensos a sofrer lesões se forem pressionados frequentemente.

2. Lave os olhos

Higienizar os olhos pelo menos uma vez por dia reduz significativamente as chances do surgimento de enfermidades. Use água e sabão para massagear gentilmente as pálpebras, cílios e os cantos dos olho, a fim de eliminar eventuais secreções e pequenas sujeiras que podem se tornar foco de coceira e, consequentemente, gerar outros tipos de problemas.

3. Alimente-se bem e utilize suplementos manipulados

A luteína é uma substância antioxidante presente em alimentos como espinafre, ervilha, laranja e gema de ovo. Quando ingerida regularmente, proporciona uma proteção expressiva contra a luz que causa danos à retina. Ela também inibe o surgimento de doenças degenerativas que afetam os olhos, em especial a catarata e a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI).

Além de consumir alimentos que contém essa substância, também é possível ingeri-la a partir de um suplemento vitamínico manipulado. Essa alternativa é especialmente interessante para quem tem uma dieta com poucas frutas e verduras, mas pode ser utilizada, via de regra, pela maioria das pessoas que deseja garantir a ingestão diária da quantidade necessária de luteína para desfrutar dos seus benefícios.

Lembre-se, contudo, que consultar um oftalmologista regularmente é essencial. Quando o assunto é saúde ocular e cuidados com os olhos, ele é o único profissional capaz de realizar diagnósticos precisos e recomendar tratamentos e medicamentos apropriados para cada situação.

Gostou deste conteúdo e deseja manter a sua visão saudável? Aproveite para conhecer as cápsulas de luteína!