Você já ouviu falar em círculo de mulheres e sagrado feminino? Atualmente, o poder ancestral e as técnicas de conexão e autoconhecimento por meio da feminilidade se tornou uma excelente ferramenta de autorreflexão, provocando mudanças intensas nas vidas das mulheres. Mas, afinal, o que é sagrado feminino?

Se você ainda não sabe, fique tranquila! Desenvolvemos, este artigo, com as principais informações sobre o tema para você conhecer e entender essa filosofia de vida.

O que é sagrado feminino?

O sagrado feminino nada mais é do que uma filosofia que implica em um modo diferenciado de ver a vida, utilizando as conexões ancestrais como base para a compreensão da realidade atual.

Essa filosofia, então, pretende transformar a maneira na qual as mulheres se relacionam consigo, os outros e com a Terra, trazendo uma visão ampliada sobre o que é ser mulher e os poderes naturais que ela carrega em si, considerando que nasceu com a capacidade física e energética de gerar uma vida.

Assim, o sagrado feminino traz à tona os ciclos das mulheres, como a menstruação, e sua relação com a lua, alimentação, espiritualidade e aos aspectos físicos e mentais que acontecem ao longo da lunação. A partir desse despertar de consciência, a filosofia apresenta as figuras das deusas, criando arquétipos para compreender como elas se relacionam com a nossa realidade.

Onde surgiu o movimento?

Por se tratar de uma reverência ao conhecimento ancestral, o movimento do sagrado feminino surgiu há muito tempo, na Idade Média, período em que as bruxas eram queimadas nas fogueiras por praticarem técnicas de medicina e ginecologia natural.

Hoje, parte dessa história é reconhecida nos círculos. No entanto, o conhecimento produzido pelas mulheres curandeiras não é utilizado na sua essência, sendo adaptado a realidade na qual vivemos, para que traga maiores benefícios às mulheres que querem utilizá-lo.

Quais são seus principais conceitos?

O sagrado feminino é uma filosofia ampla e conta com diversos conceitos para sustentar suas ações. Para aprofundar o seu conhecimento no tema, separamos os dois principais do movimento. Confira!

Alimentação

A alimentação é um conceito que sempre aparece nos círculos de mulheres. Afinal, se estamos compreendendo os ciclos femininos e promovendo um profundo autoconhecimento, precisamos voltar a nossa atenção para o que é consumido, com o intuito de alinhar as energias femininas por meio da alimentação.

Nesse sentido, é comum as mulheres optarem por alimentos naturais e orgânicos, além de modificar o seu plano alimentar conforme o seu ciclo menstrual. Ainda, vale lembrar que o uso de suplementos naturais que possibilitam uma vida mais saudável e consciente também acontece.

Ciclo menstrual

Até agora, você já deve ter percebido que uma das bases fundamentais do sagrado feminino é visão cíclica sobre a vida. Quando mencionamos em ciclos, necessariamente falamos de conectividade e interação entre eles, como se estivessem ligados em uma grande teia.

É a partir dessa perspectiva, que os movimentos entendem que existe uma relação entre o ciclo menstrual e os ciclos lunares, inclusive a menopausa, compreendendo que a energia e as fases da lua interferem na vida das mulheres.

Nesse sentido, há uma teoria forte e consolidada sobre a relação entre os dois ciclos, já que ambos apresentam a mesma duração — 28 dias — e podem estar em sintonia. Isso quer dizer que existem diferentes significados quando a menstruação ocorre nas diversas fases da lua.

Como participar do movimento?

Via de regra, é possível participar do movimento ao fazer parte dos círculos de mulheres, isto é, encontros nos quais os conhecimentos e técnicas da filosofia são compartilhadas e debatidas.

Você também pode investir em estudos autônomos sobre o tema para compreender a importância da ancestralidade, os diferentes arquétipos e a relação entre eles e as figuras das deusas.

Entender o que é sagrado feminino pode ser um pouco desafiador, já que o movimento é complexo e apresenta diversos conceitos-chave para sustentar suas ideias e ações. Lembre-se de que é um processo intenso de autoconhecimento e permite uma conexão profunda com a natureza e a intuição feminina.

Então, gostou do nosso artigo? Que tal receber mais conteúdos como este no seu e-mail? Aproveite e assine nossa newsletter para manter-se atualizada!