Magnésio Glicil Glutamina serve para que?

O estilo de vida exigido para as pessoas hoje, necessita de um equilíbrio entre a alimentação e o gasto energético. Ter uma boa alimentação e fazer exercícios significa adoecer menos, mas sabemos que grande parte da população negligencia tal relação. Compostos como o Magnésio Glicil Glutamina servem para ajudar como suplemento quando a dieta está deficiente.

O Magnésio é um dos minerais de grande importância na dieta que exige este equilíbrio nutricional. Tanto o desequilíbrio na alimentação quanto o desequilíbrio no gasto energético podem acarretar diversos danos a saúde.

Vamos conhecer mais um tipo de magnésio? Na leitura abaixo você vai saber para que serve o Magnésio Glicil Glutamina sua função, indicação e quando é preciso a suplementação com Magnésio Glicil Glutamina.

O que é Magnésio Glicil Glutamina?

É um composto em que o magnésio é quelado com uma molécula de glicina e uma de glutamina. Assim, formam uma molécula altamente biodisponível, uma molécula única e estável. Essa molécula contém nutrientes fundamentais para a resposta imunológica, síntese proteica, integridade intestinal entre outras funções.  Estudos demonstram que este composto possui alta biodisponibilidade e é capaz de promover o anabolismo muscular em níveis comparáveis ao esteroide anabólico testosterona, com a vantagem de não produzir efeitos colaterais.   

Qual o papel do magnésio?

A importância do magnésio e para que ele serve na vida, abrange tanto a vida humana, animal como a vegetal. Este mineral é o ativador de inúmeros sistemas enzimáticos e de outros processos metabólicos, por essa razão, grande parte do magnésio do organismo é encontrado no esqueleto humano, dentro das células e nos músculos.

Não é por menos, que a carência desse mineral no corpo pode causar ansiedade, insônia, náuseas, tremores musculares, taquicardia, nervosismo, fraqueza, irritabilidade, anemia, mãos e pés gelados, desorientação, cálculos renais, anorexia, agitação, alucinações, tanto hipertensão como hipotensão, endurecimento das artérias, calcificação das cartilagens, articulações, válvulas cardíacas e osteoporose.

Porém, o excesso deste mineral no organismo também pode causar náuseas, insuficiência respiratória, fraqueza muscular, boca seca, sede crônica, rubor facial e hipotensão.

Qual o papel da Glutamina?

Considerada um aminoácido livre, o organismo consegue realizar sua síntese, classificando-a como não essencial. Está presente em aproximadamente 20% do total dos aminoácidos livres no plasma e cerca de 60% de pool de aminoácidos livres totais no músculo. Entretanto, sob algumas condições clínicas hipercatabólicas como diabetes não controlado, após exercícios físicos exaustivos e treinos intensos, traumas, septicemia, estresse, câncer, pós-operatório e queimaduras, pode-se dizer que é um aminoácido essencial.

O seu papel no organismo é prevenir a perda muscular durante momentos de estresse oxidativo, ou seja, anticatólico recuperando o glicogênio muscular após o treino, através da degradação proteica. Promover a síntese proteica e aumentar a massa corporal magra. Serve para aumentar a síntese de colágeno ao fornecer energia aos fibroblastos. Reduzir a incidência de infecções, melhorar o balanço nitrogenado e os parâmetros nutricionais de pacientes desnutridos em pós-operatório. Melhorar a permeabilidade e integridade intestinal e várias outros.

O Magnésio Glicil Glutamina é indicado para que?

Esta molécula altamente biodisponível serve para pessoas que estão com baixa resistência imunológica, auxilia na recuperação muscular, queimaduras, septicemia e para pacientes pós-cirúrgicos em tratamento quimioterápico.

Além disso, evita o catabolismo muscular, o estresse físico e infecções provenientes de atividade física intensa. Para os atletas existe um risco maior, pois podem apresentar desequilíbrio nutricional de alguns minerais como o magnésio, podendo por exemplo, aumentar a eliminação de magnésio na urina. Isso ocorre porque aumenta a demanda muscular desse mineral e eleva produção de aldosterona, prejudicando a reabsorção renal deste íon.   

Este composto não atua só na produção de energia, auxilia também no controle da excitabilidade na junção neuromuscular e assim evita espasmos e câimbra. Evita também a fadiga após o esforço prolongado ao ajustar as trocas de eletrólitos nas membranas celulares.

Contraindicação do Magnésio Glicil glutamina:

Gestantes e nutrizes devem consultar o médico ou nutricionista. Suplemento não é recomendado para uso pediátrico. Pessoas hipersensíveis aos componentes da formulação devem evitar o consumo deste produto.

Pessoas com disfunção renal severa, apendicite, colite ulcerosa, colostomia, ileostomia, diverticulite, diarréia crônica, obstrução intestinal, micção dolorosa ou difícil, desidratação, hemorragia retal, devem evitar o consumo deste produto.

E em quantidades excessivas, provoca depressão do sistema nervoso central e da atividade neuromuscular periférica (está ação é antagonizada pelo cálcio). Os sintomas de hipemagnesemia incluem vasodilatação, tontura, confusão mental, perda de reflexos por bloqueio neuromuscular, fraqueza muscular, depressão respiratória, arritmias cardíacas, coma e falência cardíaca.

Consulte seu médico ou nutricionista, veja a necessidade de tomar esse tipo de magnésio e quantidade ideal. Manipulamos na quantidade e dosagem que você precisa.

Quer saber mais? Entre em contato com a gente ou visite nosso site!

Referências bibliográficas: 1 – Material do fabricante; 2- Aspectos atuais sobre estresse oxidativo, exercícios físicos e suplementação. Rev bras med esporte [online]. 2007, vol.13, n.5, pp. 336-342. Ashmead, H. de W., 3 – Função do magnésio glicil-glutamina quelato na regeneração muscular, Revista Brasileira de Medicina 2009 Vol. 66 No. 4 pp. 81-86. Metabolismo e Suplementação com Glutamina no Esporte. Rev Bras Nutr esportiva [online] v.4. n.21. p. 242 – 253. Maio/Junho 2010. Foto:Canva

banner entrar contato whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *