O surgimento das primeiras farmácias de manipulação no Brasil tem como referência o século XVI. Nessa época, os estabelecimentos responsáveis pela manipulação e fornecimento de medicamentos eram denominados de boticas. Nessas boticas trabalhavam os profissionais empíricos, aqueles que tinham conhecimento e experiência na área da saúde. Em 1808, a chegada da Família Real Portuguesa no Brasil, representou um marco na história da farmácia, quando Dom João VI estimulou o ensino da medicina e da farmácia. Assim, com a profissionalização na área de medicamentos e saúde, as boticas foram se transformando em Phamácias.

Portanto, as Pharmácias cuja produção era essencialmente artesanal, foram as únicas capazes, através da floral medicinal brasileira e estudos também baseados em outros países, de fornecer medicamentos para os tratamentos das doenças.

Com o passar do desenvolvimento do mundo, as farmácias de manipulação foram ficando cada vez mais profissionalizadas e especializadas em produzir fórmulas magistrais.

E o que é exatamente uma farmácia de manipulação e um medicamento manipulado? Como manipular medicamentos é possível? Qual a diferença deles para os remédios que compramos em uma drogaria? Continue a leitura e encontre as respostas para essas e outras perguntas!

O que é uma farmácia de manipulação e o que ela faz?

É um lugar no qual são produzidas fórmulas dos medicamentos recomendados e prescritos pelos profissionais da saúde, de acordo com a necessidade de cada pessoa. Elas produzem praticamente todos os medicamentos, dermocosméticos, suplementos, associações de substâncias e medicamentos já não produzidos pela indústria farmacêutica. Podem também mudar a forma farmacêutica, por exemplo, de pó para solução, de solução para cremes, assim produzem tanto cápsulas, quanto soluções, géis, cremes e injetáveis.

Portanto, pensando em atender as especificações e exatamente o que cada pessoa precisa, que as farmácias de manipulação fazem um produto personalizado. Esta é uma das diferenças entre as farmácias de manipulação e as drogarias convencionais. Saiba que existem muitos órgãos, leis e normas que são seguidas para manter um produto de qualidade.

Quais são os padrões e normas exigidas para as farmácias de manipulação?

As farmácias de manipulação, contam com profissionais habilitados, técnicas, especificações e equipamentos que garantem a qualidade e eficiência do que produz. Hoje, para abrir uma empresa como esta, é necessário autorização de órgãos como a Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Conselho Regional de Farmácia, IMETRO, Prefeitura, Programa de Gerenciamento de Resíduos e muitos outros.

Existem leis e normas específicas para a regulação de funcionamento, controle de produção, armazenamento e qualidade. Abaixo, alguns requisitos que as farmácias magistrais precisam para adquirir e manipular insumos ao produzirem medicamentos e produtos em geral:

  • Certificado de Regularidade Técnica;
  • Certificado dos Bombeiros;
  • Alvará de localização;
  • Contrato Social;
  • CNPJ;
  • CNAI;
  • Registro do Responsável Técnico;
  • AFE (Autorização de Funcionamento – Anvisa);
  • AE (Autorização Especial para trabalhar com controlados).

Além disso, devem passar por análise do Conselho Federal de Farmácia para obter a CRT (Certificado de Regularidade Técnica) e seguir as Boas Práticas de Manipulação. Com a intenção de garantir a segurança, qualidade e as boas condições de uma farmácia são exigidas as renovações destes documentos, fiscalizações e análises, anualmente.

Dessa forma, ao escolher onde manipular sua fórmula certifique-se que esta farmácia esteja habilitada e em conformidade com as orientações, leis e normas, isso é uma forma de identificar uma farmácia confiável. Em todas as farmácias devem ter um farmacêutico habilitado pronto para atender ás dúvidas e orientar os pacientes/clientes.

O que é um medicamento manipulado?

São produtos farmacêuticos, dermocosméticos e nutracêuticos produzidos somente para a pessoa, com a finalidade de atender as necessidades daquela pessoa. Cada um de nós têm uma característica e necessidades diferentes, isso interfere muito na eficiência de um tratamento. Especificidades como idade, sexo, altura, peso, alergias, intolerâncias, aspectos físicos e mentais e muitos outros são importantes para a prescrição de um produto farmacêutico. Estas interferem na composição, dosagem, forma, administração e uso de uma substância, podendo ser diferente para cada pessoa.

Quais as vantagens do medicamento manipulado?

1. É personalizado

Esta vantagem, que se mostra redundante, transmite o significado dos produtos manipulados e reflete o futuro e a inovação na área da saúde e dos medicamentos. Só um medicamento manipulado consegue oferecer a vantagem da personalização, ou seja, é feito com base no que realmente a pessoa precisa e deseja. É a grande diferença dos produtos farmacêuticos feitos em massa.

2. Pode usar forma de produção diferente para cada situação

Em alguns casos, a forma na qual o medicamento se encontra pode fazer diferença na duração do tratamento e na tolerância. Há formas farmacêuticas que já foram muito usadas e se extinguiram ou foram modificadas, outras recentes usadas ultimamente e outras absolutamente contemporâneas e inovadoras. A atual Farmacopeia Oficial Portuguesa ilustra as seguintes formas farmacêuticas:

  • Cápsulas duras, moles, de liberação modificada, gastrorresistentes, hóstias, feitas de substâncias diferentes como gelatina, vegetal, tapioca;
  • Adesivos transdérmicos;
  • Comprimidos não revestidos, revestidos, efervescentes, solúveis, dispersíveis, orodispersíveis, de liberação modificada, para serem utilizados na cavidade bucal, liofilizados orais;
  • Espumas medicamentosas;
  • Gomas para mascar, pirulitos, pastilhas e chocolates medicamentosos;
  • Granulados efervescentes, revestidos, de liberação modificada, gastrorresistentes;
  • Lápis;
  • Pós cutâneos;
  • Pós orais;
  • Pré misturas para alimentos;
  • Preparações auriculares;
  • Preparações bucais para gargarejar, lavagem da boca, gengivais e outras;
  • Preparações nasais;
  • Preparações parentéricas;
  • Preparações retais;
  • Preparações semissólidas, cutâneas como pomadas, cremes, pastas, géis, cataplasmas e emplastos;

E muitas outras que exercem a função farmacológica, imunológica ou metabólica, a restaurar, corrigir ou modificar funções fisiológicas.

3. Preserva o meio ambiente

Sabia que ao usar um produto manipulado, você também está ajudando o meio ambiente? O fato das dosagens e as quantidades para os medicamentos serem exatas reduz o desperdício de substâncias que são descartadas na natureza.

4. Podem ser associados

É possível colocar na fórmula diversas substâncias ativas, desde que uma não interfira na outra, é claro. E isso pode tornar melhor o custo do tratamento.

5. Poder atender as intolerâncias e alergias

Capaz de produzir produtos e medicamentos para pessoas com intolerância à lactose, ao glúten, a corante e que não podem ingerir açúcar ou a qualquer outra substância.

Quais cuidados devem ser tomados com os medicamentos manipulados?

Muitos desses cuidados devem ser tomados com qualquer tipo de medicamento, seja manipulado ou industrializado.

  1. Guarde o medicamento em local que não tenha excesso de umidade, calor, luz, sujeira.
  2. Mantenha o medicamento em sua embalagem original e feche depois de usar.
  3. Manuseie os medicamentos com as mãos limpas e secas.
  4. Procure retirar apenas a quantidade que for usar, evitando contaminação dos outros.
  5. Mãos molhadas ao pegar uma cápsula podem modificar o restante da outras, podendo ficar grudadas.
  6. Não retire os sachês de sílica de dentro das embalagens, pois eles ajudam a diminuir a umidade dentro do frasco.
  7. Não misture medicamentos diferentes.
  8. Não retire os rótulos, pois eles contêm informações que poderão ser importantes.
  9. Quando vier a orientação “Manter em geladeira”, coloque de preferência em compartimentos separados de alimentos. Não coloque dentro do congelador.
  10. Observe o prazo de validade, nunca utilize medicamentos fora do prazo.
  11. Em caso de dúvidas procure orientação do farmacêutico para esclarecimentos e orientações.

Existem substâncias que requerem manuseio, armazenamento e condições específicas. E o cliente sempre será orientado pela farmácia de como deve proceder.

Se quiser se manter informado, assine nossa  newsletter e esteja por dentro de nossas novidades!

Fontes:

– Manual do Consumidor

– Anfarmag – Associação Nacional de Farmacêuticos Magistral

– Fornecedor Purifarma – Legislação para Farmácia de Manipulação

– Anvisa – normas e RDC

– www2.unifap.br/ppcs/files/2013/07/4-Dissertação.pdf