A oleosidade na pele é um fator que pode colaborar para reduzir a autoestima das pessoas. Quem tem a pele lipídica (oleosa) pode passar por situações desconfortáveis em que até mesmo seu humor pode ser alterado em virtude da sensação de peso e gordura no rosto.

Acne e pele oleosa sempre estão relacionadas quando o assunto é problema dermatológico. Quem tem esse tipo de pele busca uma solução para reduzir a produção de sebo e procura por diversos produtos que ajudem nessa função.

Saiba qual é a relação entre acne e pele oleosa e veja como você pode tratar e evitar esses problemas!

Quais são as principais causas da pele oleosa?

O que causa a pele oleosa é a produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas, que estão localizadas na derme, anexas aos pelos. Esse sebo é uma substância rica em gorduras (ácidos graxos, colesterol e triglicerídeos) e é muito importante para a nossa saúde, exercendo as seguintes funções:

  • evita que os pelos fiquem ressecados;
  • reduz a perda de água por parte da pele;
  • lubrifica a pele;
  • atua como bactericida.

A maior presença dessas glândulas está no tórax, rosto e costas, mas elas produzem pouco sebo até a puberdade. Nesse momento, os hormônios começam a agir, especialmente a testosterona e, assim, as glândulas passam a produzir muito mais sebo do que o normal. Essa é uma das causas da produção excessiva na pele.

Há outros fatores, como a constituição genética, a falta de higienização adequada, a alimentação com uma grande quantidade de gorduras, a exposição excessiva ao sol e o uso de produtos que não sejam adequados ao tipo de pele que também representam agentes causadores.

O estresse também pode ser um fator desencadeante, pois um hormônio liberado nessas situações — o neuropeptídeo — afeta o funcionamento das glândulas.

Por que acne e pele oleosa estão relacionadas?

Realmente, quem tem pele oleosa apresenta uma maior tendência para desenvolver a acne. Ela aparece quando os poros da pele ficam obstruídos pela produção excessiva de sebo associada à presença de bactérias nocivas. Isso acaba gerando inflamação e, por fim, a presença de cravos e espinhas.

Existem alguns fatores que podem causar o desencadeamento da acne, como idade (os adolescentes estão mais propensos), período menstrual (2 a 7 dias antes), gestação e uso de medicamentos que contenham lítio, corticoide ou andrógenos.

Como tratar a pele oleosa e a acne?

Tanto a pele oleosa quanto a acne podem trazer muitos problemas para o indivíduo, não só fisicamente, como também psicologicamente. Para evitar esse mal e também ajudar no controle, veja abaixo algumas dicas que separamos para você!

Use produtos específicos

Se você quer realmente se livrar da acne e controlar o excesso de sebo, então, o melhor é procurar um médico especialista que, nesse caso, é o dermatologista. Ele fará os exames necessários, descobrirá as causas da condição e prescreverá a medicação mais adequada.

Normalmente, eles passam uma fórmula manipulada, que é específica para o seu tipo de pele e mais adequada às suas necessidades. Esse é o primeiro passo para resolver esse problema de uma vez por todas.

Use um esfoliante

Esfoliar a pele 2 vezes por semana ajuda — e muito — na limpeza. No dia a dia, entramos constantemente em contato com impurezas, e isso pode ajudar no desenvolvimento de bactérias e no entupimento dos poros. O esfoliante ajuda a deixar a pele mais limpa e livre desses agentes, oferecendo mais saúde e reduzindo a oleosidade.

Lave o rosto, no máximo, 2 vezes ao dia

Um dos mitos sobre os cuidados com a pele oleosa é que você precisa lavar o rosto diversas vezes ao dia. O problema é que isso acaba provocando o efeito inverso: a pele fica mais seca e a glândula produz mais sebo para compensar.

Portanto, o ideal é lavar a pele, no máximo, 2 vezes ao dia e apenas com produtos adequados para a higienização. Um dos auxiliadores de como tratar a pele oleosa é o gel de limpeza com ph neutro. O gel tem uma textura leve, não gordurosa, e muitos podem conter ativos que auxiliam na regulagem de sebo.

Tente sabonete de enxofre

O sabonete de enxofre é conhecido há muito tempo por ser um poderoso antisséptico e antibactericida e, assim, controlar tanto a produção de sebo quanto a acne. Um ponto negativo, inicialmente, é seu forte cheiro. Porém, esse cheiro tende a não ficar na pele.

É possível até encontrar sabonete para o rosto com enxofre e outros ativos que também ajudem na oleosidade e no combate à acne, como o ácido salicílico e óleo de melaleuca.

Invista em água micelar

A água micelar é composta por micelas, que são micropartículas de água e uma porcentagem de gordura. Com essa combinação é possível limpar os poros sem deixá-los com aspecto oleoso. Como muitas águas micelares possuem a ação de tonificar a pele, ela limpa mantendo a hidratação.

A água micelar é ideal para ser usada, por exemplo, no período da tarde, para evitar a lavagem do rosto com sabonete (como falamos ali em cima, reservando essa lavagem para a noite). Ela também é uma aliada importante no combate à poluição na pele, que costuma entupir os poros, causando envelhecimento precoce e acne.

Use hidratante facial

Quem tem como objetivo saber como tratar a pele oleosa, muitas vezes pula o passo da hidratação. O caso é que muitos hidratantes não se adéquam à pele lipídica, não funcionam ou pioram o aspecto. Muitos também colaboram para o entupimento dos poros e o surgimento de cravos e espinhas.

O hidratante facial não pode ser pulado. Como falamos acima, as glândulas sebáceas precisam entender que já há hidratação na pele e, assim, diminuir a produção de gordura. Para isso, entra a ação do hidratante facial.

A fórmula do hidratante facial para pele oleosa precisa ser livre de óleo, não comedogênica e com textura leve, muitas vezes sendo necessário ser um gel hidratante ou um sérum.

Não dispense protetor solar

Assim como o hidratante, o protetor solar é um incômodo para quem tem pele lipídica. É difícil encontrar no mercado fórmulas leves, que auxiliem a pele a ficar seca por mais tempo. Esse é um empecilho para que as pessoas deixem a proteção solar de lado e corram risco com a exposição ao sol.

A exposição ao sol também é um fator que pode aumentar o suor e sebo nas glândulas da pele, contribuindo para que os poros fiquem com esse sebo e surjam os comedões (cravos) e espinhas.

Assim como a fórmula do hidratante, a do protetor solar precisa ser mais fluida e rapidamente absorvida pela pele. Embora muitos hidratantes tenham fator de proteção, é indispensável o filtro solar na quantidade correta a ser aplicada e reaplicada.

Para quem busca soluções de como tratar a pele oleosa, é importante saber quais substâncias são de fato necessárias para controlar a produção de sebo. Por isso, encontrar produtos específicos para o seu nível de oleosidade é o caminho mais eficaz para evitar desconfortos e elevar sua autoestima.

Então, cuide-se! Você pode encontrar produtos online para a pele com fórmulas que vão melhorar a saúde e aspecto dela! Confira!